Acessibilidade

Hoje pela manhã presenciei na minha própria Universidade, lugar público, teoricamente acesso livre à todos, uma situação que possivelmente aconteça mais vezes do que imaginamos: a falta de acessibilidade.

Eu estava na recepção do Instituto de Educação Física e Esportes da Universidade Federal do Ceará e chegou um aluno com cadeira de rodas motorizada procurando pelo coordenador do curso. Para a informação dele, o coordenador não estava lá. Ironicamente eu digo que isso foi sorte, porque se ele estivesse, a sala dele é no andar superior, onde o acesso é somente por dois lances de escada de uns 10 degraus. E por um capricho dos responsáveis da construção do bloco, eles fizeram questão de colocar um banheiro acessível no andar de cima!

Pode ser que essa seja a primeira vez que tenha acontecido lá no bloco, mas certamente quem anda de ônibus pela cidade e passa pelos terminais se depara com situações super constrangedoras de pessoas ficarem na parada esperando durante muito tempo, até que chegue uma condução acessível e que o motorista dessa tenha a boa vontade e educação para fazer essa pessoa subir no onibus e partir para o seu destino. Isso mesmo existindo leis (como a 10.098 de 19 de dezembro de 2000) que garantem a “possibilidade e condição de alcance para utilização, com segurança e autonomia, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos transportes e dos sistemas e meios de comunicação, por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida”.

Eu deixo esta questão. Tratarei de providenciar uma foto para demonstrar a situação.

Amanhã irei à uma instituição de crianças autistas com o projeto de extensão Promovendo Sorrisos na Universidade Federal do Ceará, eu pegarei as informações que achar interessante e repassarei aqui.

Camila


2 respostas para “Acessibilidade

  • sarah

    É amiga, esses dias eu presenciei um momento bem constrangedor, eu tava la no terminal do papicu e um homem, cadeirante, foi pegar o onibus “alvorada papicu” cara, elevadorzinho la até desceu, 2 pessoas ajudando o moço a subir, mas na hora que o treco foi subir pra deixa o cara dentro do bus, ele até subiu, mas emperrou, não entrava de volta, ficou todo mundo la esperando o coisa funcionar e fedendo! Se
    nossas autoridades andassem de onibus, elas iam saber o transtorno que é pra uma pessoa com 2 pernas que funcionam imagina pra quem não tem! Outro dia a faxineira viu uma mulher quebrar um braço pra entrar no bus no terminal do siqueira!😮 Eu hein! adorei a inciativa, adorei o blog, vamo lá que é assim que muda o mundo mesmo, começando por ti! beijos!

  • Daniel Saraiva

    Dizem que tem um elevador no projeto, né?
    DIZEM!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: